©  Kobra website/unknown author
© Kobra website/unknown author

Melhores pontos de arte de rua do Rio de Janeiro

4 minutos de leitura

Esta é uma história traduzida com a ajuda da tecnologia.

Este texto foi traduzido para Português a partir do original em English

O Rio de Janeiro é uma cidade incrivelmente multicultural, muito densa em todos os tipos de artes e movimentos culturais. Como uma das capitais do Brasil durante a colonização portuguesa, o Rio sempre foi o anfitrião da cultura no país desde o início. Foi no Rio que uma grande parte do cenário cultural do século XX se desenvolveu, mas também sua cultura underground tomou forma aqui e alcançou altos paradigmas à escala mundial. Então, se você gosta de arte de rua, confira este artigo e conheça os melhores lugares para curtir esta cultura underground no Rio de Janeiro.

Mural Etnias, o maior graffiti do mundo

Recentemente, a cidade deu um passo importante para difundir a arte urbana no país, seguindo um caminho para estar no topo do mundo. Não é por acaso que a cidade figura no Guinness Book como a sede do maior graffiti do mundo desde 2016. O Mural Etnias, também conhecido como Todos Somos um, foi pintado pelo artista brasileiro Eduardo Kobra na fachada de um antigo armazém para as Olimpíadas que aconteceram no Rio. Kobra é um artista famoso, com vários painéis nos países europeus e nos EUA, com mais de 10 exposições abertas em todo o país.

© Kobra website /unknown author
© Kobra website /unknown author

Localizado na zona portuária do bairro da Gamboa, no centro da cidade, o painel tem uma altura impressionante de 15 metros com 170 metros de comprimento. Junto com o Cristo Redentor, é uma das maiores maravilhas desta incrível cidade. O tema principal do 'Mural das Etnias' é a união dos povos e a diversidade das etnias dos cinco continentes. São cinco imagens, cada uma representando uma tribo de um continente: A começar pelo povo Huli da Nova Guiné (Oceania), depois os Mursi da Etiópia (África), os Karen de Myanmar e Tailândia (Ásia), os Sámi da Lapónia (Europa) e finalmente os Tapajós do Brasil (América).

Mural das Etnias, Rio de Janeiro
Mural das Etnias, Rio de Janeiro
Parada dos Navios - Gamboa, Rio de Janeiro - RJ, Brasil

Para você entender o tamanho deste graffiti, tenha em mente que o artista usou 180 baldes de tinta acrílica, 2.800 latas de spray, e 7 elevadores hidráulicos. Bastante fixe, certo? Devido ao seu tamanho, o painel, com uma área de aproximadamente 2.600 m², foi reconhecido pelo Guinness Book of Records como o maior graffiti do mundo.

A propósito, se você aproveitar para ver esta incrível obra de arte, não perca a oportunidade de visitar o 'Museu do Amanhã', localizado não muito longe do painel. É todo um espaço dedicado à arte moderna, desenhado por Santiago Calatrava. Ele é mundialmente famoso pelas suas longas colunas e estruturas de ferro que desafiam as leis da física - ou pelo menos, é esta a sensação que se tem quando se visita os seus edifícios.

Museu do Amanhã, Rio de Janeiro
Museu do Amanhã, Rio de Janeiro
Praça Mauá, 1, 20081-262 Rio de Janeiro, Rio de Janeiro

Riscando a Superfície

Outro artista mundialmente famoso que deixou sua marca no Rio é o português Vhils, com pelo menos 12 esculturas nas paredes da cidade desde 2013. O artista é conhecido no cenário artístico por sua técnica "Scratching the Surface", que lhe permite fazer caras de cidadãos populares da região onde trabalha sem usar a tinta. Ao invés disso, ele está arranhando as paredes para formar a figura. O mais emblemático para você visitar enquanto passeia pelo Rio é "Descascando a Superfície", feito na parede do Museu de Arte do Rio.

Museu de Arte do Rio
Museu de Arte do Rio
Praça Mauá, 5 - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20081-240, Brasil
©  Vhils official website / Alexander Silva
© Vhils official website / Alexander Silva

A propósito, o Museu de Arte do Rio também está localizado na Zona Portuária da Gamboa, completando uma viagem de um dia cultural perfeito se você estiver procurando por isso no seu caminho até lá. O museu foi inaugurado em 2017 com a sua nova Reserva Técnica. O acervo atual tem quase 8.000 peças museológicas, mais de 7.000 itens de arquivo e cerca de 16.000 itens bibliográficos, dos quais 1.481 são livros de artistas. Mas se você for para a Zona Sul da cidade, especificamente para o bairro de Copacabana (onde você pode curtir a maravilhosa praia), não perca a arte 'Fragmentos', uma exposição individual de Vhils pessoalmente, minha preferida. Ela está localizada no coração de Copacabana, na Rua Tenreiro Aranha. De lá, você também pode ter uma vista privilegiada da estátua do Cristo.

© iStock / BrasilNut1
© iStock / BrasilNut1

Escadaria Selarón

Mas o Rio tem ainda mais a oferecer quando se trata de arte de rua. Também, no centro da cidade, você pode encontrar várias artes de rua nas paredes e escadas que ligam a cidade. Por exemplo, no bairro da Lapa, você pode encontrar outro ponto famoso da arte urbana. A "Escadaria Selarón", decorada pelo artista chileno Jorge Selarón, mostra as cores contrastantes espalhadas em mais de 2.000 peças de azulejos nos 215 degraus da Escadaria Selarón.

© wikimedia / Marshallhenrie
© wikimedia / Marshallhenrie

É considerado um marco da cidade do Rio de Janeiro. A idéia desta arte começou com uma simples reforma de alguns degraus perto da casa do artista. Há rumores de que no início da construção, os vizinhos até mesmo gozavam das combinações de cores usadas nos azulejos (algumas das peças eram azuis, verdes e amarelas - na verdade, as cores da bandeira brasileira).

Escadaria Selarón, Rio de Janeiro
Escadaria Selarón, Rio de Janeiro
R. Joaquim Silva, S/N - Centro, Rio de Janeiro - RJ, 20241-110, Brasil

Espero que tenham gostado deste artigo e que dediquem algum tempo para conferir os melhores lugares para arte de rua no Rio de Janeiro. É definitivamente uma ótima maneira de entender a cultura popular diária de seu povo.


O autor

Fabio Jardelino

Fabio Jardelino

Nasci em uma cidade grande no Brasil, chamada Recife, mas percebi que não era grande o suficiente para mim. Morei no Brasil, depois no exterior e atualmente estou na Europa, mas sempre que tenho chance, volto ao Brasil para curtir meu maravilhoso país. Além disso, quero dar um pouco dessa experiência brasileira para vocês, através de meus artigos e fotos.

Histórias de que também poderá gostar