© Istock/ microgen
© Istock/ microgen

Cristo Redentor, o monumento icónico do Rio de Janeiro

3 minutos de leitura

Esta é uma história traduzida com a ajuda da tecnologia.

Este texto foi traduzido para Português a partir do original em English

A primeira coisa que te vem à cabeça quando ouves falar do Brasil, ou mais especificamente do Rio de Janeiro, é a estátua do Cristo Redentor. Uma das novas 7 Maravilhas do Mundo, a estátua dá-te as boas vindas ao Rio - um ambiente familiar, uma cidade que abraça tudo e todos.

©  Istock/ Yuri de Mesquita Bar
© Istock/ Yuri de Mesquita Bar

A estátua foi projectada entre 1922 e 1931 pelo escultor francês Paul Landowski e construída pelo engenheiro brasileiro Heitor da Silva Costa e pelo francês Albert Caquot. A coisa mais incrível sobre a estátua é que consegues vê-la de quase toda a cidade do Rio de Janeiro. Tem 30 metros de altura, com um pedestal de 8 metros, e está localizada no alto do morro do Corcovado, no Parque Nacional da Floresta da Tijuca.

Ver a cidade do Rio de Janeiro de tão alto é uma experiência única que definitivamente tens que experienciar pelo menos uma vez na tua vida!

Christ the Redeemer, Rio de Janeiro
Christ the Redeemer, Rio de Janeiro
Corcovado - Alto da Boa Vista, Rio de Janeiro - RJ, 22461, Brasil

Como chegar ao topo

Embora a estátua do Cristo Redentor seja uma das principais atrações do Rio, precisarás de planear o teu caminho até o topo. Isto porque só tens duas opções: O eléctrico ou as carrinhas oficiais. Isto significa que mesmo que queiras ir no teu próprio carro, só irás chegar até um certo ponto, e a partir daí, terás de apanhar o autocarro.

Eu recomendaria que apanhasses o eléctrico, principalmente porque faz parte da experiência mágica da viagem. Mas se não tiveres tempo suficiente para esperar por esta primeira opção (às vezes a fila pode ser muito longa), também podes apanhar uma das carrinhas oficiais. Além disso, existem vários pontos pela cidade da cidade onde podes encontrá-las, é claro, a preços diferentes. Além disso, lembra-te de comprar os bilhetes online antes de ir. Assim, evitarás esperar em filas longas.

© Robson Vasconcelos
© Robson Vasconcelos

Eléctrico

O eléctrico do Corcovado é o caminho mais conhecido para chegar ao Cristo Redentor, na minha opinião. O caminho é agradável; a subir o morro por uma área de vegetação densa - a certo ponto, esqueces-te que está numa cidade com 6 milhões de habitantes. A subida não demora mais de 20 minutos, e acaba mesmo ao pé da estátua. Lá, podes subir pelo elevador ou por uma escada. A propósito, não há tempo definido para voltar, o que significa que podes ficar o tempo que quiseres. Mas lembra-te que as filas para descer são muitas vezes longas, e podes sair a cada 30 minutos. Podes chegar à estação de eléctricos facilmente por autocarro público ou táxi / Uber. Eu não recomendaria ires lá com o teu próprio carro, porque não há muitos lugares de estacionamento.

©  Istock/ Aleksandr_Vorobev
© Istock/ Aleksandr_Vorobev

Vans oficiais

Você pode pegar essas vans de diferentes pontos da cidade do Rio. Todos eles acabam no Centro de Visitantes das Paineiras, um lugar no meio do morro do Corcovado, de onde é preciso caminhar até a estátua. Além disso, há um lugar onde você pode comprar o seu bilhete para subir, caso não o tenha comprado de antemão.

© Credits Istock/ dislentev
© Credits Istock/ dislentev

Não te esqueças: o Cristo Redentor recebe até 10.000 visitantes por dia! Então a dica aqui é chegar cedo! Após a abertura, entre as 8h e as 9h, as filas são geralmente mais curtas. Outro horário interessante é no final do dia, das 16h às 18h, quando há menos procura de bilhetes e o movimento tende a ser reduzido. Eu recomendo que passes por lá nessa altura do dia, por causa do pôr-do-sol, que é outro espetáculo impressionante.

Com certeza, é uma experiência que nunca vais esquecer. Não é por nada que o Rio de Janeiro é chamado de "Cidade Maravilhosa"!


O autor

Fabio Jardelino

Fabio Jardelino

Nasci em uma cidade grande no Brasil, chamada Recife, mas percebi que não era grande o suficiente para mim. Morei no Brasil, depois no exterior e atualmente estou na Europa, mas sempre que tenho chance, volto ao Brasil para curtir meu maravilhoso país. Além disso, quero dar um pouco dessa experiência brasileira para vocês, através de meus artigos e fotos.

Histórias de que também poderá gostar