Pronto para experimentar esta história você mesmo?

Planeje sua viagem

Monte Palace: ruínas de um hotel de luxo nos Açores

3 minutos de leitura

Esta é uma história traduzida com a ajuda da tecnologia.

Este texto foi traduzido para Português a partir do original em English

Algumas das raras listas de tops em que as ilhas dos Açores foram mencionadas durante décadas foram as que incluíam as regiões mais pobres da UE. Há apenas cerca de cinco anos, o Arquipélago, frequentemente descrito como o segredo mais bem guardado da Europa, encontrou a sua saída. Começou simultaneamente a aparecer a outros tipos de visitantes - aqueles que procuram as mais belas ilhas do mundo. Quando pensamos nos anos 80, os únicos turistas nos Açores eram as famílias de imigrantes açorianos que viviam no Canadá ou nos Estados Unidos. Naquela época, era mais barato voar da Europa para os EUA do que para estas ilhas situadas no meio do nada. Ainda assim, alguém pensou que construir um hotel de primeira linha aqui seria uma boa ideia e por isso o Mount Palace foi inaugurado em 1989. Um ano depois, ganhou um prestigiado prémio para o hotel do ano em Portugal e, no mesmo dia, o director declarou a falência.

Visitar as ruínas do Monte Palace não é uma recomendação para todos. Deve lá ir apenas no caso de ter, tal como eu, um fraquinho por edifícios velhos. No entanto, as ruínas localizam-se sobre o melhor miradouro da ilha de São Miguel, com vista para as lagoas irmãs azuis e verdes das Sete Cidades, pelo que é difícil ignorá-la por completo. Quando se está lá, é possível visitar tudo; quartos, casas-de-banho, salões, cozinhas. Aqui e ali você vai reparar nos restos do seu passado glorioso, como belos azulejos, tapetes verdes outrora extravagantes e pedaços de papel de parede. Tenha muito cuidado, mas suba até o topo, para ter a melhor vista sobre as lagoas e o oceano.

O complexo dispõe de 88 quartos, 2 restaurantes, 3 salas de conferências, um cabeleireiro, um banco, uma discoteca, café & bar e uma vista deslumbrante. Mais de 130 pessoas trabalhavam no hotel. Tudo nele era luxuoso, e tudo era importado; móveis, mármore, tapetes. No entanto, o hotel estava vazio a maior parte do tempo. Não só os Açores estão isolados, como o próprio hotel ficava nas traseiras do além, com uma estrada íngreme e sinuosa a fazer a ligação ao aeroporto.

Monte Palace hotel ruins
Monte Palace hotel ruins
9555 Sete Cidades, Portugal

Depois do hotel fechar, foi vigiado durante 21 anos, até que um dia, em 2011, o guarda e seus cães pararam de chegar. Em pouco tempo, tudo foi roubado e destruído. Toda a mobília, portas, janelas e até os elevadores! Dia após dia, barulho saía das ruínas - eram pessoas levando banheiras de mármore.

Miradouro da Vista do Rei
Miradouro da Vista do Rei
9555 Sete Cidades, Portugal

Mesmo que eu tenha visto apenas um ou outro vestígio dos azulejos de papel de parede, pilhas de lixo e a estrutura da impressionante escadaria curva, não foi difícil para mim imaginar o lugar na altura da sua plena glória. Cheio de madeira dura, pelúcia, mármore, azulejos e, provavelmente, obras de arte caras. Imagino um piano a tocar, também. Uma sonata ao luar, ou algo parecido.

Lagoa das Sete Cidades
Lagoa das Sete Cidades
Lagoa das Sete Cidades, 9555, Portugal

No verão de 2016, durante o Walk & Talk Street Art Festival da ilha, um artista da Catalunha, Javier de Riba, visitou o hotel e passou uma semana a pintar o chão do átrio. Limpar e preparar o chão levou dias. Javier decorou-o inspirado nos deslumbrantes azulejos do antigo hotel. Um ano depois apenas, porém, tornou-se quase invisível devido à humidade e sujidade.

Desde que deixou de ser guardado, o hotel foi posto à venda algumas vezes. A agência de notícias Lusa informou no ano passado que foi finalmente vendida a um investidor asiático, prevendo a sua reabertura até 2021. Parece que vão aproveitar a envolvente do hotel e criar também um centro de ciência. O hotel terá mais uma vez as suas 5 estrelas, e contará com um Spa, um bar no telhado e áreas para actividades naturais como caminhadas e observação de pássaros.

Até lá, desfrute das vistas do telhado.





O autor

Natacha Costa

Natacha Costa

Olá, vou falar-vos do sul de França, dos Açores, da Islândia, entre outros lugares, aqui no itinari. Viajar ensinou-me mais do que qualquer outra escola, e estou entusiasmado por partilhar convosco esta minha paixão!

Você está pronto para experimentar esta história sozinho?

Planeje sua viagem

Histórias de que também poderá gostar